Qual o maior benefício do ERP nas Pequenas e Médias Empresas (SMB)?

O maior benefício do ERP (Enterprise Resource Planning) ou Software de Gestão Empresarial no SMB é resolver o problema das FAVELAS DE DADOS, através da integração de todos os setores da companhia, independente de seu tamanho ou em que país ela esteja.

FAVELA DE DADOS x INTEGRAÇÃO

É fato que as empresas e seus gestores por querer ou não, usam sempre e até em excesso as planilhas eletrônicas. E consequentemente é inevitável a criação das FAVELAS DE DADOS com dados espalhados, redundantes, desatualizados entre si e sem integração. E isto gera um sério problema que fica “ escondidinho” até que a empresa necessite tomar decisões com estes dados.

Eliminar esta FAVELAS DE DADOS e gerar informações que sejam confiáveis, aquelas que você olha e usa sem dúvidas para tomar decisão, tem extremo peso e valor, principalmente no SMB, que necessita de agilidade e tem pouca ou nenhuma margem de erro, diferentemente do ambiente de das grandes organizações.

E neste quesito o ERP pode ser um grande aliado, proporcionando maior nível de acurácia, facilitando a assimilação e promovendo a retenção do domínio tecnológico da empresa em único banco de dados: íntegro, confiável e com regras de seguranças que inibem acessos indevidos e entradas de dados sem congruências. Ou seja, um ERP tem em seu módulo mais básico, validações e gatilhos automáticos para proteger entradas duplicadas, dados conflitantes e possui uma coleção de ‘dispositivos anti-bobeiras’ que são automatizados e estão o tempo todo ativos para garantir que as informações, por mais simples que sejam, exibidas em relatórios e no banco de dados, sejam de alta qualidade, e que esteja disponíveis para qualquer membro da organização.

O SMB que utiliza um ERP de rápida implantação, adquire em pouco tempo um ganho de maturidade gerencial e operacional, em apenas utilizar as melhores práticas, processos e métodos de gestão, inclusos até mesmo nos módulos mais básicos como planejamento financeiro, gerenciamento de inventário e principalmente na simulação de cenários, em que o SMB está inserido.

Por exemplo: Uma indústria que recebe com frequência pedidos de 5000 unidades de produção e está apta para atender esse volume, se não possuir um armazém de dados das operações diárias , organizado (datawarehouse) e que alimente corretamente as ferramentas de simulação de cenários; dificilmente conseguirá atender lucrativamente, qualquer demanda que exceder a 10% dos 5000.

Nesta situação, tal indústria necessita escolher entre:

• Opção 1: terceirizar os pedidos excedentes a sua capacidade, correndo sério risco desse seu fornecedor temporário absorver seu domínio tecnológico a ponto de tornar-se seu concorrente a curto prazo.

 

• Opção 2: planejar a expansão da sua planta fabril para atender a essa demanda excedente correndo o risco de tal demanda ser simplesmente temporária, gerando um prejuízo de ociosidade operacional altíssimo, também a curto prazo.

 

• Opção 3: utilizar de horas extras ou horários noturnos para atender esta nova demanda. Podendo esta ser a melhor opção. Entretanto também poderá incorrer em aumento de custos imensuráveis com a manutenção corretiva dos equipamentos que terão a vida útil reduzida, além, obviamente, do custo elevado de horas extras, tratamento de todas as variáveis envolvidas com gestão de pessoas, estoques e trânsito adicionais não previstos no ambiente fabril, com suas consequências de acidentes de trabalho provocadas por fadiga nos colaboradores, equipamentos e toda a cadeia de abastecimento envolvida.

 

• Opção 4: utilizar uma mescla das 3 opções anteriores ou ainda mais outros cenários que atendam a essa demanda excedente.

 

A empresa nessa situação, necessitará construir estes e o máximo de outros cenários possíveis, a fim de optar pelo menos oneroso, mais assertivo e com mais rentabilidade financeira, seja a curto ou a longo prazo e conforme sua capacidade de investimento e ROI (Retorno sobre o Investimento) que tem planejado no seu negócio, .

E é exatamente soluções desta natureza que O ERP contribui com dados históricos, médias e informações confiáveis da operação, para montagem destes cenários, para oferecer aos gestores do SMB opções de acertar ou errar menos.

Pensar em ERP é pensar em integração, padronização de processos e reter o domínio tecnológico do SMB, que na maioria das vezes, está na cabeça de “ superfuncionários” centralizadores que prejudicam a si mesmo e toda empresa, são caros e fazem isto sem perceber, por não terem as ferramentas tecnológicas adequadas.

ERP é caro? Caro é aquilo que você gasta e não lhe dá ROI.

Sobre a Vilesoft: A Vilesoft fornece soluções de gestão empresarial integrado - ERP/RH, há três décadas, é afiliada à ABF - Associação Brasileira de Franquias desde 2007. Mais informações sobre a Vilesoft podem ser encontradas no portal vilesoft.com

Categorias


  • Aracajú - SE

    (79) 9 9133-9581

  • Cascavel - PR

    (45) 3227-8510

  • Cuiabá - MT

    (65) 3665 0400

  • Curitiba - PR (1)

    (41) 3122-2265

  • Curitiba - PR (2)

    (41) 3528 8764

  • Divinópolis - MG

    (37) 3213-4855

  • Dourados - MS

    (67) 3428-5419

  • Feira de Santana - BA

    (75) 3625-2943

  • Florida - USA

    usa@vilesoft.com

  • Goiânia - GO

    (62) 9 9674-8844

  • Guarapuava - PR

    (42) 3624-0687

  • Itajaí - SC

    (47) 3368-5907

  • Itapejara DOeste - PR

    (46) 3526-1920

  • Joinville - SC

    (47) 3438-8157

  • Londrina - PR

    (43) 3334-3125

  • Lucas do Rio Verde - MT

    (65) 3548-9053

  • Maringá - PR

    (44) 3222-3256

  • Mateus Leme - MG

    (31) 3535-1864

  • Ponta Grossa - PR

    (42) 3227 5963

  • Porto Velho - RO

    (69) 3228-4894

  • Rondonópolis - MT

    (66) 9 9693-0465

  • São Paulo - SP

    (11) 2272-2152

  • Sinop - MT

    (66) 3532-5241

  • Vilhena - RO

    (69) 3322-2669

  • Somos
    Associados
    Somos
    Certificados

    Acompanhe